sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Que Darei? O Melhor Ou As Sobras?

Para Refletir...

"Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?" (Salmos 116:12)

O filho de um certo pregador tinha um cachorro ao qual deu o nome de Sinal. Ele tinha pelo cachorro uma grande amizade e um dia, durante o jantar, separou o melhor pedaço de seu bife e deu ao Sinal. "Meu filho", disse seu pai, "seria melhor se você mesmo comesse aquela carne e desse ao Sinal apenas as pequenas gorduras que retirou de seu bife". O menino tentou argumentar mas o pai se mostrou inflexível. O Sinal não deveria ter o melhor pedaço de carne. "Está certo, papai", disse o pequeno menino. "Aqui, Sinal, eu quis dar a você um dízimo, mas eu só posso lhe dar uma coleta."

Quando lemos uma história como a do menino e seu cachorro, lembramos logo de dinheiro e do dízimo que a Bíblia nos ensinou a entregar para a obra de Deus. Mas eu creio que o ensino vai muito mais adiante e deve penetrar bem fundo em nossas almas.

Que parte de nossas vidas estamos entregando a Deus? O que temos de melhor ou apenas as sobras ou o que cremos não servirem para nada? Estamos dando ao Senhor o dízimo de nosso tempo, de nosso amor, de nossa alegria, de nossas forças, de nosso regozijo, ou apenas as murmurações, as queixas e a lista de pedidos?

O verdadeiro cristão entra em seu quarto e glorifica ao Senhor pelas bênçãos alcançadas, pelas vitórias do dia, pela proteção durante o tempo em que se encontra nas ruas tão perigosas, pelo consolo nas horas de crises, pelo sol que brilha após a tempestade, pelo sustento nas horas de aflição. Ele também coloca diante do altar do Pai suas dificuldades, seus problemas, seus anseios, e tudo o mais que não consegue resolver sozinho, mas a sua prioridade é louvar e engrandecer o nome do Senhor Jesus.

Que daremos ao Senhor por tudo que nos tem feito? O nosso melhor ou o que não nos serve?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Deus dá a todos a mesma chance

Jesus foi crucificado juntamente com outros dois homens, porém os dois eram bandidos. E nós podemos ver nesta passagem como Deus é perfeito em toda sua obra. Jesus estava entre os dois homens, que estavam um de cada lado; e um deles disse a Jesus:

- Se tu és filho de Deus, desse saí e salva-te a si mesmo. Já o outro antecipou-se, dizendo:
- Não fale assim com Ele, pois Ele não fez nada para estar aqui, mas nós sim. E disse a Jesus:
- Senhor, lembra-te de mim quando entrardes no teu reino.
E Jesus lhe respondeu:
- Ainda hoje estarás comigo no Paraíso.

Note que os dois tiveram a mesma chance de se arrrepnder, porém, somente um se arrependeu e foi salvo. Agora, analise se o que se arrependeu estivesse no meio, Jesus numa ponta e o outro homem na outra ponta. No dia do juízo, o que se arrependeu seria salvo e o outro condenado, mas o condenado poderia dizer: Mas Deus; ele se arrependeu porque estava do lado de Jesus, ele ouviu Jesus falar. Eu não tive a mesma chance por isso não me arrependi.

Nisto podemos ver que Deus é perfeito em toda a sua obra. Deus dá a todos a mesma chance, porque o evangelho do Reino é pregado a toda criatura, a Bíblia está aí para todos lerem; mas cada um prefere seguir o seu próprio caminho, sendo que Jesus disse: EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI SENÃO POR MIM. João 14:06 {No dia do juízo ninguém vai ter desculpas. Jesus disse: LEIA AS ESCRITURAS, POIS CUIDAIS TER NELAS A VIDA ETERNA, E SÃO ELAS QUE DE MIM TESTIFICAM. João 05:39.

Creditos: Viva a vida com Jesus

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Diga Sempre: "Eis-me Aqui"

Para Refletir...

"Então eu disse: Eis-me aqui para fazer, ó Deus, a tua vontade" (Hebreus 10:7).

Muitas pessoas passam toda a vida sem se importar com a Palavra de Deus. Não têm o costume de ir à igreja, não contribuem de forma alguma com o seu sustento, nem com dinheiro e nem com a presença e, os que às vezes vão, reclamam de tudo. De um templo que eles não ajudaram a construir, da música cantada dos hinários que não ajudaram a comprar, do pastor que nunca ajudaram a sustentar, da mensagem lida na Bíblia que jamais se interessaram em ler. Querem receber palavras doces de conforto para seus entes queridos e orações para que tenham um lugar no céu, onde não se prepararam para ir. Não é estranho? Não permita que isso se aplique a você. Obedeça ao Evangelho de Cristo antes que seja tarde.

O verdadeiro cristão tem prazer em adorar a Deus, em cantar hinos de louvor ao Senhor, em ler e estudar a Bíblia, fonte de sabedoria para uma vida repleta de bênçãos e vitórias.

Bom é estar na casa do Pai, encontrar os irmãos e compartilhar com eles os momentos de alegria e regozijo da semana. Bom é participar das programações, dos corais, da distribuição de folhetos, do estudo bíblico que nos edifica e fortalece o espírito. Bom é poder dizer ao Senhor que O amamos, que a Sua companhia nos enche de júbilo, que Sua graça e unção nos faz brilhar mesmo diante de ambientes tenebrosos.

Como cristão eu tenho de compreender que a igreja sou eu, que o meu testemunho fará a diferença, que o mundo depende do meu amor e dedicação.

Eu me importo com a obra de Deus. Sei que ela depende de minha fidelidade. E você? Critica a tudo que vê de ruim ou faz a sua parte para que tudo vá bem?

Não espere tudo dos outros. Diga a Deus: "Eis-me aqui."

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Homem que caiu no buraco

video

"Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós" (Isaías 53:6).

Conta-se a história de um homem que foi levado a um tribunal, para ser julgado, sendo considerado culpado. O juiz, por coincidência, era um amigo dos tempos de juventude do acusado, embora não tivessem se encontrado por muitos anos. Mantendo-se imparcial o juiz condenou o homem e determinou que pagasse a pena apropriada para seu caso. O Valor era tão grande que o homem não podia pagar. A única alternativa era a prisão. O juiz, então, fez algo muito incomum. Deixando a sua cadeira, aproximou-se do condenado, apertou-lhe a mão e anunciou: "Eu estou pagando a pena por você."

Esta história nos lembra do amor de Deus e de como Ele pagou a pena dos nossos pecados.Éramos culpados, merecíamos a condenação, e a sentença deveria ser viver longe do nosso Senhor. Mas Cristo pagou o preço, morreu em uma cruz, derramou Seu sangue puro para que pudéssemos ser livres da condenação e ter direito à vida abundante e eterna.

Aqueles que abrem o coração para o Salvador não precisam viver em uma prisão espiritual. As grades da aflição, do desespero, da solidão e da depressão foram abertas. Estão livres! Livres para cantar, para sorrir, para amar, par a ter esperanças, para sonhar, para ultrapassar obstáculos, para ter coragem de lutar e vencer, para viver a felicidade para sempre.

E o que tivemos de pagar para isso? Nada! Apenas aceitamos o pagamento feito pelo Senhor. Apenas desfrutamos de Seu amor. Apenas deixamos Sua luz brilhar em nós. Apenas dizemos: "Eis-me aqui".

Como é bom saber que estamos livres, que fomos perdoados, que temos um Senhor de braços abertos para nos receber e nunca mais permitir a nossa condenação.

Grupo Expressão de Louvor

video

Ministério de Louvor, no Culto de Domingo 30/08/2009

video

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Verdadeiramente Ele Era Filho De Deus

Para Refletir...

"Ora, o centurião, que estava defronte dele, vendo-o assim expirar, disse: Verdadeiramente este homem era filho de Deus" (Marcos 15:39).

Dois incrédulos, sentados em um banco de trem, conversavam a respeito da vida maravilhosa de Cristo. Até os não cristãos não conseguem deixar de pensar em Cristo. Um deles disse: "Eu penso que um romance interessante poderia ser escrito sobre Ele". O outro respondeu: "E você é a pessoa certa para escrevê-lo. Mostre uma visão correta de sua vida e caráter. Derrube o sentimento prevalecente sobre sua divindade e descreva-O como Ele era -- um homem entre homens". A sugestão foi aceita e o romance foi escrito. O homem que fez a sugestão era o Coronel Ingersoll; o autor era General Lew Wallace, e o livro era Ben Hur. Enquanto o escrevia, o General Wallace se viu diante de um homem inexplicável. Quanto mais ele estudava Sua vida e caráter, mais se convencia de que era mais do que um homem no meio de homens. Chegou a conclusão, como o centurião debaixo da cruz: "Verdadeiramente, Ele era o Filho de Deus".

Quem tem sido Cristo para nós? Um personagem religioso? Alguém de quem muitos falam e não nos interessamos em conhecer? Alguém que existiu em um passado remoto e que hoje não existe mais? Ou alguém que não apenas transformou o mundo de Sua época mas todo o mundo que veio após Ele?

Cristo é o Filho de Deus! Ele amou o pecador e por ele morreu em uma cruz. Ele veio ao mundo para trazer paz, alegria, vida abundante e eterna. E o principal: Ele veio para mim!

Ele veio para modificar o meu coração e iluminar a minha casa. Ele veio dissipar as trevas que conduzem o homem à perdição e fazer brilhar o Sol da Justiça. Ele veio para resgatar os incrédulos, os pessimistas, os solitários, os desanimados, os que sofrem em depressão. Ele veio trazer tranquilidade nos momentos de crise, ânimo no meio das tormentas, vida após a morte.

Jesus é mais do que um homem entre homens -- é o Filho de Deus -- é o nosso Senhor e Salvador.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ministério de Louvor Jovem

Ministério de Louvor Jovem, da Comunidade Evangélica MINISTÉRIO SOMOS UM

video