quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Missões -Um Grito Que Não Se Cala!


O dia trazia consigo um ar de desafio! Aqueles momentos da nossa visita à China já estavam tornando-se um instrumento transformador de Deus em nossa vida – embora ainda não soubéssemos avaliar com precisão tudo o que estava sendo gerado em nosso interior e mudado em nossa concepção cristã!

Enquanto caminhávamos para o local – onde, conforme nos fora informado, conheceríamos um homem que chamaremos de Josué –, vagavam lentamente, em meu coração, algumas questões acerca do rumo que a igreja brasileira está tomando, e não pude deter as lágrimas por tanta liberdade cristã desperdiçada nesse nosso país privilegiado.

O hotel, local da reunião, era grande e marcado por detalhes que não nos permitiam esquecer que estávamos num país oriental. Recordo-me da sala em que nos acomodamos: grande e clara, com uma mesa enorme rodeada de cadeiras confortáveis. Uma mistura de expectativa e ansiedade tomava conta do ambiente.

Alguns minutos depois, vimos entrar o tão esperado homem: estatura mediana, físico forte, olhar e sorriso que expressavam tanto da vida de Deus quanto suas palavras revelariam mais adiante. Este homem, um cristão chinês convertido há alguns anos, lutava para implantar, no coração da igreja chinesa, a responsabilidade por missões. Enquanto eu ouvia a introdução do nosso contato, dizendo, em inglês, que estávamos diante de um homem do qual o mundo não era digno, fixei minha atenção nele, e meus pensamentos tomaram asas.

Ouvimos sobre o projeto que Josué estava desenvolvendo, sério e extremamente arriscado, treinando cristãos chineses para serem enviados a outro país do Oriente, totalmente fechado para o evangelho. Segundo o interlocutor, ele já havia sido preso e torturado algumas vezes por amor a Cristo e ameaçado de morte caso avançasse na expansão da Palavra de Deus.

De fato, estava, diante de meus olhos, um herói em meu sincero conceito de heroísmo genuíno!

Quando Josué tomou a palavra para nos cumprimentar, percebi que seu coração era experimentado: havia nele um misto de doçura e maturidade, de amor e responsabilidade consciente. Falou-nos com tanta propriedade sobre o desafio de alcançar outros povos e dar a vida pela causa de Cristo que fomos constrangidos pelo amor.

Veio à minha mente: “Como um homem que vive sob tanta pressão e perigo pode estar preocupado com outros povos e nações?”.

Ele continuou relatando sobre o treinamento árduo dos irmãos chineses e como desenvolvem o senso de responsabilidade para com os que se perdem e a possibilidade concreta de morrerem no desenrolar do trabalho. Contou-nos a respeito das baixas que sofreram ao longo desses anos, de igrejas destruídas por bombas, pastores mortos enquanto pregavam a Palavra e alguns de seus amigos torturados cruelmente até a morte.Meu coração sangrou de vergonha e dor.

Falou-nos por mais de uma hora sempre com a face brilhante de alguém envolvido com o mais nobre trabalho da Terra. Em nenhum desses momentos, citou prisões ou torturas, falou das perseguições ou ameaças sofridas; manteve sempre a palavra doce e firme, encorajando-nos ao cumprimento do IDE.

Num determinado ponto da conversa, uma mulher da nossa equipe, em meio a lágrimas, levantou a mão indicando uma pergunta. Josué olhou para ela com um sorriso, e ela avançou:

– Irmão Josué, sabemos que você esteve preso algumas vezes. Tenho uma pergunta: como você conseguiu amar seus torturadores e lhes perdoar?

Enquanto escrevo estas linhas, tenho na lembrança o olhar de amor que ele dirigiu a algum ponto da sala enquanto ouvia tal pergunta. Para mim, a resposta já havia sido dada naquele olhar...

Ele suspirou fundo:

Minha irmã, lembro-me de uma vez em que fui pego falando de Cristo: os soldados me conduziram a uma sala, colocaram-me de joelhos e começaram a dizer que eu deveria negar a minha fé. Todas as vezes em que abria os meus lábios para confirmar que cria em Cristo como meu Senhor, um daqueles soldados me chutava a boca. Não me era permitido cuspir o sangue, e, em pouco tempo, meus lábios estavam totalmente inchados.

Enquanto aquele homem me batia, orei intimamente perguntando ao Senhor a razão de ele permitir aquela dor e sofrimento. Ouvi o seu Espírito falando mansamente: “Jesus sabe exatamente o que você está sofrendo, pois também foi preso e torturado – e a cada um dos seus malfeitores perdoou! Receba dele a graça de perdoar e amar”.

Levantei os olhos em direção ao soldado que me batia, e meu coração foi totalmente inundado de amor por ele, um amor capaz de perdoar por completo. Naquele momento, eu aprendi que nada é maior do que a capacidade que Cristo nos dá de amar e perdoar os nossos inimigos.

Depois disso, ele prosseguiu, encorajando-nos na disposição de pregar o evangelho a qualquer preço, levando esperança a homens mortos espiritualmente e traduzindo em vidas o fato que mudou para sempre a nossa história: A CRUZ DE CRISTO!

Saí dali com meu conceito de devoção cristã retocado com a nobreza e a disposição de Josué; chorei por mim mesma e por minha fé débil e influenciável; clamei pela igreja brasileira e sua fraca convicção de entrega e sacrifício e, por fim, deixei meu coração sentir o drama dos 85 mil homens e mulheres que morrem diariamente sem conhecer Cristo, das inúmeras crianças submetidas à prostituição, do massacre cruel nos campos de refugiados em países do Oriente, dos 33 milhões de deuses adorados na Índia, da crueldade contra os cristãos em países como Coréia do Norte, Vietnã e Sudão e de todos os pastores e líderes da igreja sofredora que pagam com a própria vida a propagação do Evangelho...

Pensei em tudo isso e um GRITO foi tatuado em minha vida por todos os dias, GRITO este que expresso hoje a você:

ATÉ ONDE VAI SEU AMOR POR CRISTO E A SUA CAUSA?

Ariadna Faleiro de Oliveira atua na mobilização de intercessores e mantenedores para a obra de missões e, junto com o seu esposo Paulo, pastoreia a Igreja Batista da Paz em Goiânia, desenvolvendo um projeto de recuperação com mulheres dependentes químicas ou envolvidas com prostituição. Tem acompanhado equipes em viagens de curto prazo a países onde a perseguição ao cristianismo é severa, objetivando um despertamento maior acerca desse assunto. Você pode conhecer um pouco mais sobre esse ministério através do link “O MUNDO EM FOCO” no site www.familiadapaz.com.br ou enviando um e-mail para omundoemfoco2008@hotmail.com.

por Ariadna de Oliveira

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

• Salvos do Inferno ou Vivendo Para a Glória de Deus?-por Richard Owen Roberts

Os dois artigos a seguir foram adaptados de uma mensagem dada na Conferência "Clamor de Coração por Avivamento" em Asheville, Carolina do Norte, EUA, em abril de 2002. Richard Owen Roberts é autor e conferencista sobre avivamento, e dirige "International Awakening Ministries" em Wheaton, Illinois, EUA.

Estamos vivendo numa época singular, em um tempo confuso. Vivemos em dias em que é quase impossível distinguir a igreja verdadeira daquela que apenas professa ser cristã. Creio que nunca houve uma época no passado em que houvesse, como hoje, literalmente milhões de pessoas que podem dizer o dia e a hora quando aceitaram Cristo e, no entanto, vivem para si mesmos e para Satanás.

Há multidões de pessoas hoje que honestamente acreditam que são cristãos porque foram batizadas – algumas porque foram batizadas como bebês, outras porque foram batizadas quando adultos. Estão confiando em regeneração por batismo. Depois existe um número inacreditável de pessoas que se agarram a uma decisão que tomaram e que foram erroneamente informadas por seus líderes que isto os tornou filhos de Deus. Estão pendurando toda sua segurança eterna em regeneração por decisão.

A Bíblia, porém, descreve a regeneração pelo Espírito Santo (Jo 3.5-8). Aqueles que realmente são filhos de Deus nasceram do Espírito e existe uma diferença infinita entre regeneração pelo Espírito e regeneração por batismo ou por decisão.

Cada vez que acrescentamos mais uma pessoa, que desconhece totalmente a obra regeneradora do Espírito Santo, às fileiras dos membros de igrejas ou dos cristãos professos, estamos aumentando a confusão e contribuindo para o declínio moral e espiritual que já existe.

Para Que Jesus Veio?

Deixe-me fazer a seguinte pergunta: Jesus Cristo salva do inferno? Foi para isto que ele veio, para salvar do inferno? Você se lembra do que o anjo disse para José? "E lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles" (Mt 1.21).

Quem sabe, você também é culpado de ensinar aos outros que podem ser salvos do inferno sem jamais serem salvos do pecado. Encontro freqüentemente com pessoas, em números cada vez maiores, que, se falassem com toda honestidade do coração, diriam abertamente: "Eu nem quero ser salvo do pecado. Pretendo continuar vivendo no pecado, mas estou tão feliz por ser salvo do inferno."

Você já imaginou como injuriamos o Deus Altíssimo quando o consideramos tão extremamente absurdo que teria a capacidade de salvar as pessoas do inferno mas não do pecado? Por que o inferno existe? Sem dúvida, o inferno existe por causa daqueles que não querem se arrepender e crer. Partir, porém, para a suposição de que Deus, com seu infinito coração de amor e compaixão, salvaria as pessoas da penalidade e, ao mesmo tempo, as deixaria com o problema, é uma afronta inaceitável contra nosso Deus.

Jesus Cristo veio para salvar as pessoas dos seus pecados. Precisamos fazer uma distinção muito clara, nas nossas mentes e, certamente, na nossa apresentação da verdade aos outros, entre o pecado como uma passagem garantida para o inferno e o pecado como ladrão da glória de Deus.

A Mente Substituída

Há uma afirmação comum na igreja que diz que arrepender-se é mudar de pensamento. Nunca fiquei totalmente satisfeito com este conceito. Aos poucos tenho entendido algo muito relevante sobre este assunto. Verdadeiro arrependimento significa uma mente substituída. Os incontritos possuem a mentalidade do mundo. Porém, os arrependidos recebem a mentalidade do Espírito.

Quando chegamos a Jesus Cristo, nascidos pelo Espírito de Deus em arrependimento, recebemos uma nova mente. Não estamos mais interessados em tentar passar com o máximo de erros sem ser notado. Não queremos mais andar o mais próximo possível ao precipício, esperando que não caiamos. Temos a mentalidade do Espírito.

É muito diferente pensar do pecado como algo que nos leva ao inferno e pensar nele como aquilo que rouba a glória de Deus. Deus não criou o homem para salvá-lo do inferno. Criou-o para glorificar a Deus e depois para desfrutar da sua vida e comunhão para sempre. Não dá para separar estes dois propósitos. Achar que se pode desfrutar de Deus eternamente e ao mesmo tempo recusar ou falhar em trazer glória para ele nesta vida é absolutamente absurdo.

Com esta base lançada nas nossas mentes, queremos examinar 1 Pedro capítulo 4.

Vivendo Para a Glória de Deus

Nos primeiros dois versículos, temos uma definição do propósito do sofrimento. "Ora, tendo Cristo sofrido na carne, armai-vos também vós do mesmo pensamento; pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado, para que, no tempo que vos resta na carne, já não vivais de acordo com as paixões dos homens, mas segundo a vontade de Deus."

Por que Deus permite que seus próprios filhos sofram? Lemos no versículo 1 que Jesus Cristo também sofreu na carne. Assim é perfeitamente compreensível e razoável que nós também soframos. É minha tarefa "armar-me" com este mesmo propósito, reconhecer que Deus está trabalhando e tem um plano para seu povo.

Somos informados nesta passagem que aquele que sofreu na carne deixou ou cessou do pecado. Pode ser que não compreendamos bem o que esta frase, ou outras nesta passagem, significam. Uma coisa, contudo, deve estar clara: que há um propósito no sofrimento e que pelo menos uma parte deste propósito é nos levar a um lugar onde o pecado não seja mais o fator governante nas nossas vidas, onde uma mudança radical de foco tenha ocorrido, ao ponto de não mais nos preocuparmos com o inferno.

Nosso problema não é ir ou não ir para o inferno. Se pudéssemos ir para o inferno para a glória de Deus, iríamos com prazer. O que nos importa é a glória de Deus. Se o sofrimento, de alguma forma, vai trazer a glória de Deus, estou a favor dele.

Leia agora o versículo 3: "Porque basta o tempo decorrido para terdes executado a vontade dos gentios, tendo andado em dissoluções, concupiscências, borracheiras, orgias, bebedices e em detestáveis idolatrias."

Você já perdeu tempo suficiente da sua vida. O tempo está curto demais para o continuar desperdiçando. Foi mais que suficiente o tempo que gastou cumprindo o desejo dos gentios, seguindo o curso de sensualidade, lascívia, bebedeiras, excessos, festas libertinas e idolatrias abomináveis. Você não tem mais um segundo para perder nesta direção. Quaisquer dias que ainda tiver, sejam poucos ou muitos, devem ser dedicados à alta vocação de Deus que você tem em Cristo Jesus. Você não pode permitir que algum terrível desapontamento o lance em mais um ciclo de declínio moral e espiritual. Todo o tempo que ainda tiver deve ser resgatado para a glória de Deus. Foi por isto que foi criado. Você já perdeu incontáveis oportunidades de trazer glória para ele. Não perca mais uma sequer.

Versículos 4 e 5: "Por isso, difamando-vos, estranham que não concorrais com eles ao mesmo excesso de devassidão, os quais hão de prestar contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos..."

Alguém se surpreendeu por você não andar junto com sua turma? Alguém o difamou? Você não se encaixa. Não faz parte. A tristeza da situação atual da igreja, entretanto, é que a maioria dos cristãos se encaixa maravilhosamente bem no mundo. Ninguém se perturba com sua presença, nem com sua conduta, ou testemunho. Nossas vidas transformadas deveriam encabular os outros e, quando isto não acontece, temos motivo de estar de rosto em terra diante de Deus, buscando aquele arrependimento que resulta na mente substituída.

Prestando Contas ao Juiz

Em seguida, o apóstolo fala que teremos de prestar contas àquele que julgará vivos e mortos (v. 5), pois "o fim de todas as coisas está próximo" (v.7). Há uma lista de fatores que devem estar na nossa vida se quisermos glorificar a Jesus:

1. "Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros" (v.8).

2. "Sede, mutuamente, hospitaleiros, sem murmuração" (v.9). Devemos amar uns aos outros, mas como colocar isto em prática? Sendo hospitaleiros de coração, recebendo e tratando uns aos outros com o máximo de bondade e preferência.

3. "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus" (v.10). Muitos pensam que ser bom despenseiro, ou mordomo, refere-se a dinheiro. Sem dúvida, se você fizesse uma lista do que tem recebido por causa da multiforme graça de Deus, o dinheiro estaria lá; entretanto, ocuparia um lugar insignificante em relação a todos os outros itens. O dinheiro é algo que podemos chamar de graça comum; existem muitas outras coisas que Deus nos concede na sua multiforme graça, que são graças especiais, dons sobrenaturais e capacidades espirituais – todos os quais requerem boa mordomia. Não temos o direito de enterrar nosso talento, nem de desprezar o que Deus nos deu.

4. "Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus" (v.11). Aquele que tem a responsabilidade de falar com o povo de Deus deve falar como representando o próprio Deus. Será que os ouvintes sentem que é apenas o homem falando, ou que é a voz de Deus? Às vezes, o povo critica o pregador e não dá ouvidos às palavras pregadas. Aprenda a falar de acordo com os oráculos de Deus e muita gente que hoje tem coragem de rejeitar sua palavra começará a sentir temor. Toda aquele que fala à igreja deve falar sentindo o temor de Deus sobre sua própria vida e sobre seus ouvintes. Sua função não é entreter as pessoas, nem demonstrar eloqüência ou conhecimento de fatos atuais; é transmitir o que Deus deseja falar com aquele povo.

5. Finalmente: "Se alguém serve, faça-o na força que Deus supre" (v.11). E tudo isto "para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos" (v.11).
por Richard Owen Roberts

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ministra de Louvor Gilmara

Palavra minstrada pela Gilmara, Ministra de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério Somos Um

video

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Assista ao Vídeo!

Grupo Expressão de Louvor, da Comunidade Evagélica Ministério Somos Um, no Culto de Comunhão com a Igreja Metodista de Vila Kennedy.
video

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Assista ao Vídeo! Ministério de Louvor.

Ministério de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério Somos Um, no Culto de Domingo, 08/08/2010.
video

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Assista ao Vídeo! Ministério de Louvor.

Ministério de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM. Culto de Domingo.

video

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Chico Anysio: 'Deus? Que Deus. Eu prefiro ficar sozinho'



Humorista escreveu um texto em seu blog afirmando que casos como de Rafael Mascarenhas fazem com que ele seja ateu - COMENTE

Chico Anysio não conseguiu ficar quieto ao ver Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, morrer após ser atropelado. O humorista e amigo da atriz usou seu blog para comentar o assunto e se mostrou revoltado com o acidente.

“Mas e então? Que Deus é este que deixa que morra um menino de 18 anos, à espera de começar seu caminho na vida e deixa vivo e solto o animal que o atropelou, o débil mental que faz de um túnel uma pista de corrida e simplesmente arranca da vida um ser bonito, jovem, ansioso por começar a viver, filho de uma mãe maravilhosa, como colega, como amiga e como pessoa?”, escreveu.

Chico cita ainda o caso Bruno, as crianças que passam fome na África e os conflitos no Oriente Médio para dizer que essas coisas fazem com que ele seja ateu. “Deus é onisciente? Então ele sabia que o Rafael teria que morrer naquele dia, naquela hora e daquele modo. Sendo assim, meus amigos eu deixo à disposição de todos a minha parte de Deus porque se Ele tem e é tantos ‘onis’ e o mundo está como está, eu prefiro ficar sozinho”, disse.

Rafael Mascarenhas, 18, morreu na manhã de terça (20). O rapaz andava de skate em um túnel interditado do Rio quando dois carros furaram o bloqueio para, supostamente, fazer um racha. O menino foi atropelado, passou por cirurgia, mas não resistiu.

QUAL A SUA OPINIÃO?

COMENTE


Fonte: Jota 7.com

terça-feira, 27 de julho de 2010

Assista ao Vídeo. Grupo Expressão de Louvor

Grupo Expressão de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM

video

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Coragem Para Recomeçar Após Uma Queda

Para Refletir...

"Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares" (Josué 1:9).

Quando Jim Burke se tornou chefe de uma nova seção de produtos da Johnson & Johnson, um de seus primeiros projetos foi o desenvolvimento de uma pomada para o peito de crianças. O produto foi um grande fracasso e Burke esperava ser demitido. Quando ele foi chamado para ir à sala do Presidente da Companhia, em vez de repreensão e demissão, encontrou uma recepção surpreendente. "Foi você a pessoa que nos custou todo aquele dinheiro?" perguntou Robert Wood Johnson. "Bem, eu quero parabenizá-lo. Se você está cometendo erros, isso significa que você está arriscando. Nós não cresceremos a menos que você tente acertar". Alguns anos mais tarde, quando Burke se tornou presidente da J&J, ele continuou a usar aquele mesmo slogan. (Sumário do leitor, outubro/1991, pág. 62 - Readers Digest)

Burke, o homem de nossa ilustração, foi um vitorioso porque usou de toda a sua coragem e ousadia na busca de seus propósitos. Sua determinação lhe concedeu uma grande vitória, levando-o ao posto máximo da empresa onde trabalhava. Ele tentou acertar e não desanimou diante do primeiro fracasso. Ele possuía um sonho e perseverou até alcançá-lo. Ele olhou para o alvo e seguiu em frente, até chegar lá.

Muitas vezes nos sentimos fracos, insignificantes, sem forças e sem vida simplesmente porque não temos a coragem e a ousadia de lutar por nossos sonhos. Vemos dificuldades em tudo e levamos em nossas mãos um embrulho de pessimismo, para ser usado como justificativa no primeiro obstáculo encontrado no caminho.

E por que agimos assim? Por que desanimamos com facilidade? Por que fixamos nossos olhos na tempestade se ela logo passará, dando lugar a mais um dia ensolarado?

Burke errou e caiu... talvez tenha caído outras vezes, mas, sempre se levantou e continuou sua caminhada. E nós, que temos a companhia do Senhor, devemos desistir? Claro que não. Somos mais do que vencedores... com Cristo, nós sempre venceremos.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Assista ao Vídeo!

Assista ao Vídeo! Fernanda Brum e Aline Barros no Domingão do Faustão
video

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Assista ao Vídeo.

Assista ao Vídeo da Palavra Ministrada pela Pastora Sandra Regina, Coordenadora Geral da Comunidade Evangélica Ministério Somos Um

video

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Assista ao Vídeo

Ministério de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério Somos Um, no Culto de domingo, 16/05/2010
video

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Como manter-se ‘santo’ em meio ao pecado?

Uma das coisas mais pregadas e ensinadas sempre foi ‘manter-se longe do mundo’.

A Palavra narra vários textos onde o próprio Deus clama por santidade e separação das coisas imundas aos Seus filhos.

Realmente ser santo é algo indispensável e imprescindível para cada cristão.

Já ouvi de alguns companheiros de caminhada que seria simplesmente ‘impossível caminhar segundo os padrões cristãos e continuar a viver neste mundo’!

O próprio Jesus, nosso maior exemplo em tudo, afirmou que havia dificuldades a enfrentar; “No mundo tereis aflições, mas tende bom animo, eu venci o mundo!”



O exemplo de Cristo não deve ser encarado apenas como algo figurativo, mas como o exemplo do guerreiro vitorioso!

Alguns de nós, ao invés de “vencer o mundo”, fugimos dele com medo de errar e pecar.

Quantas vezes já não ouvimos falar ou mesmo presenciamos cristãos, num momento de imaturidade, deixar o convívio comum da família, amigos, trabalho, vizinhos, etc.

Quem sabe nós mesmos já não fizemos tais coisas?



Sim, é difícil conviver com algumas situações do dia a dia e manter a fé e, sobretudo, a santidade, mas não é impossível.

Além do exemplo de Jesus já citado, temos ainda outros jovens que mantiveram tudo aquilo que o Senhor ordena, vivendo em meio à terra estranha e seus costumes pagãos!



O primeiro deles foi José do Egito. Filho do patriarca Jacó, José foi vendido por seus irmãos mais velhos como escravo! Passou por todo tipo de tristeza vergonha e humilhação. Foi acusado injustamente de assédio sexual pela esposa de seu amo, o egípcio Potifar. Por este crime não cometido ficou preso por muitos anos. Nem na prisão deixou de lado suas convicções e fé no Senhor Deus e ali mesmo serviu de voz profética para seus companheiros de cela.





Alguns anos depois o próprio faraó precisou ter sonhos revelados e todos os sábios, magos e encantadores do Egito não puderem discernir o que faraó sonhara, seu ex-colega de cela, agora já livre e servo de faraó lembrou-se de José e seus dons vindos de Deus. O jovem hebreu não só discerniu os sonhos do rei, como também lhe aconselhou como melhor cuidar para que o Egito não perecesse com as revelações que Deus dera ao faraó.

Por sua fidelidade não só foi honrado em muitas vezes mais da sua desonra como também foi posto como governador do Egito, ficando apenas atrás de faraó em poder de governo!



Outro exemplo de jovem fiel mesmo vivendo no meio do mundo foi Daniel.

Ele também foi feito escravo, só que desta feita, pelos babilônicos. Foi escravo durante toda a sua vida e serviu a três reis babilônicos; Dario, Nabucodonosor e Beltessazar e a todos eles trouxe Daniel mensagens proféticas da parte de Deus.

Manteve-se firme em sua fé, provou sua fidelidade inúmeras vezes a Deus e mesmo aos reis!

Daniel foi santo em meio às astúcias malignas daqueles que o cercavam, por isso Deus o livrou da cova dos leões e sempre confirmou as palavras de suas revelações aos reis!



Também nos servem de exemplo os três jovens hebreus, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. Igualmente escravos da Babilônia e amigos de Daniel.

Permaneceram de pé diante do ídolo real, que o monarca havia construído e ordenado que fosse venerado e adorado como Deus por tudo o povo.

Os três foram os únicos a não se curvarem ante o ídolo e por isso foram levados para a morte numa fornalha sete vezes aquecida. Foram miraculosamente livrados da morte por um ser da parte de Deus que todos (até mesmo o rei) viram caminhar com eles entre as chamas! Vendo isto o rei teve de acreditar no poder de Deus e na fidelidade dos rapazes.



Há uma conexão muito clara entre estes personagens citados.

Todos eram escravos numa terra pagã, obrigados a viverem longe de seus costumes e próximo das tribulações e tentações carnais e espirituais a cada minuto e ainda assim permanecerem de pé diante de Deus com honra, fidelidade e santidade.



Hoje talvez vivamos no mundo que ofereça os mesmos banquetes e prazeres egípcios e babilônicos. Jovens são todos os dias convidados a cederem aos prazeres da mulher de Potifar, ao manjar desejável dos reis, ou mesmo convidados a curvarem-se diante dos costumes e crendices mundanos.



O verdadeiro cristão deve se portar como José, Sadraque, Daniel, Abede-Nego ou Mesaque e ser fiel.

Não fugir do convívio da sociedade que precisa da luz e do sal que existe em nós. Nunca deixar de levar as revelações de Deus aos reis ou aos homens comuns deste era e viver como verdadeiros súditos de um outro Reino!



Aqueles que querem seguir ao Senhor em fidelidade devem fazê-lo onde foram postos. Seja como Daniel na sua família!

Como José no seu dia a dia com o trabalho,

Como Sadraque, Mesaque e Abede-Nego junto a nossa sociedade e BRILHE!!!

A luz não deve ser escondida debaixo da cama, mas deve ser posta em lugar de destaque, no lato da casa para brilhar.



Não se esconda, seja fiel a Deus e brilhe onde está e lembre-se do conselho de Jesus que já citamos nas primeiras linhas de nossa reflexão; “Eu venci o mundo”!



Wendel Bernardes

terça-feira, 8 de junho de 2010

Grupo Expressão de Louvor

Grupo Expressão de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM , no Culto de domingo, 18/04/2010
video

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Grupo Expressão de Louvor

Grupo Expressão de Louvor, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM , no Culto de domingo, 28/03/2010

video

sábado, 29 de maio de 2010

Exercitando a obediência

Temos ouvido muito a respeito de uma expressão; ‘OBEDIÊNCIA’.

Não sei qual o conceito que você tem sobre obedecer, mas se Jesus é seu exemplo de parâmetro da vida, a obediência deve ser algo que nunca pode ser deixada de lado por você.



Sim, Jesus obedeceu ao Seu Pai quando ouviu de Seu desejo de salvar a humanidade. Era como se Deus tivesse dito;

- ‘Preciso salvar o homem, mas quem irá?? Quem poderia sacrificar-se por inúmeras vidas??’

- Jesus pensou; “Eu sou exatamente o que meu Pai precisa”!

- ‘Pai, eu irei’, disse Ele!

Então Deus permitiu que Jesus viesse, sabe porque? Simplesmente Ele era o representante perfeito de Seu Pai.

A bíblia declara que “Sendo a forma de Deus não teve por usurpação ser maior do que Deus” (Filipenses 2:6), mostrando Sua simplicidade, Sua obediência e submissão ao Seu Pai.



Acontece que às vezes, somos chamados de cristãos, mas não seguimos fielmente TODOS os ensinamentos de Jesus. Quando desobedecemos a uma direção de Deus é como se disséssemos;

“Disso não preciso”, mais ainda assim cantamos; “Eu pertenço a ti, Senhor”!



Podemos concluir que seguir a Jesus nem sempre é pôr a bíblia debaixo do braço ou mesmo nos vestirmos como “crentes”, mas o verdadeiro seguidor de Jesus é aquele que ouve e obedece a Sua voz, como Ele mesmo fez com Seu Pai.

“O qual é imagem e semelhança do Deus invisível. O Primogênito de toda a criação (Colossensses 1:15)”



Quem sabe você está hoje mesmo vivendo uma vida difícil por causa da desobediência, lutando contra aquilo que Deus quer pra sua vida?

Não quero dizer com isso que sua vida se tornará um mar de rosas por somente obedecer, mas estará no centro da vontade de Deus e isso já é algo muito positivo para alguém que segue a Jesus!



“Porque obedecer é melhor que sacrificar (1Samuel 15:22)”



Wendel Bernardes.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Palavra ministrada pelo Pr Elicio

Palavra ministrada pelo Pr Elicio, da Comunidade Evangélica Ministério Somos Um, no Culto de sábado, 24/04/2010

video

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Posso Me Divertir E Deixar Deus Para Depois?

Para Refletir...

"Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6:33).

Um Reverendo foi convidado para uma festa de casamento e ali pregar o sermão. Após meia hora de música e danças, o pai da noiva se aproximou dele e falou: "Reverendo, você gostaria de começar sua pregação agora ou devemos deixar as pessoas se divertirem um pouco mais?"

A história é engraçada mas sabemos que isso acontece -- e muito -- entre nós. Estamos sempre prontos a nos divertir e deixar Deus para mais tarde. Se conhecêssemos a palavra do Senhor, saberíamos que a ordem está trocada. Primeiro devemos buscar a Deus para depois, com alegria garantida, buscar os momentos de diversão.

O homem busca alegrar-se onde não pode encontrar verdadeira alegria. Tudo no mundo é enganoso, passageiro, irreal. A alegria logo transforma-se em tristeza; a tristeza logo leva o homem a frustrações e angústias; a angústia o debilita espiritualmente e, pouco a pouco, começa a afastá-lo de Deus, a verdadeira fonte de toda alegria.

De que adianta eu me divertir por algumas horas e voltar para casa tão triste, ou mais ainda, do que antes? De que adianta eu sorrir e cantar se o meu coração está tomado pela aflição? De que adianta eu dançar e brincar se a minha alma continua ferida e desesperançada? Estarei enganando a todos e, principalmente, a mim mesmo.

Mas quando eu me divirto na presença de Deus, quando eu canto e danço com a verdadeira alegria do Espírito Santo, quando eu mostro um sorriso que não é falso, que vem de dentro da alma, então eu posso dizer que a minha alegria é fruto de uma completa felicidade.

Eu gosto de me divertir! Eu gosto de viver a vida abundante que o Senhor veio me dar! Eu quero passar os meus dias cantando... mas, Deus é o meu ponto de partida para toda felicidade!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Deus precisa de trabalhadores

Palavra Ministrada pela Pastora Sandra Regina, Coordenadora Geral da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM

video

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Deus encurta distâncias

Palavra Ministrada pela Pastora Sandra Regina, Coordenadora Geral da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM
video

terça-feira, 13 de abril de 2010

Congresso Jovem - Parte 1

Congresso Jovem, ocorrido no dia 02/04/2010 na Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM.
video

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Congresso Jovem - Parte 2

Congresso Jovem, ocorrido no dia 02/04/2010 na Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM.



video

Deus dá a todos a mesma chance

Jesus foi crucificado juntamente com outros dois homens, porém os dois eram bandidos. E nós podemos ver nesta passagem como Deus é perfeito em toda sua obra. Jesus estava entre os dois homens, que estavam um de cada lado; e um deles disse a Jesus:

- Se tu és filho de Deus, desse saí e salva-te a si mesmo. Já o outro antecipou-se, dizendo:
- Não fale assim com Ele, pois Ele não fez nada para estar aqui, mas nós sim. E disse a Jesus:
- Senhor, lembra-te de mim quando entrardes no teu reino.
E Jesus lhe respondeu:
- Ainda hoje estarás comigo no Paraíso.

Note que os dois tiveram a mesma chance de se arrrepnder, porém, somente um se arrependeu e foi salvo. Agora, analise se o que se arrependeu estivesse no meio, Jesus numa ponta e o outro homem na outra ponta. No dia do juízo, o que se arrependeu seria salvo e o outro condenado, mas o condenado poderia dizer: Mas Deus; ele se arrependeu porque estava do lado de Jesus, ele ouviu Jesus falar. Eu não tive a mesma chance por isso não me arrependi.

Nisto podemos ver que Deus é perfeito em toda a sua obra. Deus dá a todos a mesma chance, porque o evangelho do Reino é pregado a toda criatura, a Bíblia está aí para todos lerem; mas cada um prefere seguir o seu próprio caminho, sendo que Jesus disse: EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI SENÃO POR MIM. João 14:06 {No dia do juízo ninguém vai ter desculpas. Jesus disse: LEIA AS ESCRITURAS, POIS CUIDAIS TER NELAS A VIDA ETERNA, E SÃO ELAS QUE DE MIM TESTIFICAM. João 05:39.

Creditos: Viva a vida com Jesus

quinta-feira, 25 de março de 2010

Palavra Ministrada Pelo Pr. Elício

Palavra Ministrada pelo Pr. Elício, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM, no Culto de domingo 07/03/2010


video

sexta-feira, 19 de março de 2010

Palavra Ministrada Pela Pra. Alexandra

Palavra Ministrada Pela Pra. Alexandra, da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM de Governador Valadares, no Culto de domingo 14/02/2010

video

segunda-feira, 15 de março de 2010

Obrigada, Senhor Jesus, pelo teu cuidado e zelo por mim!

Amados Irmãos,

Quero compartilhar uma passagem bem conhecida sobre Naamã, comandante de um exército, homem importante, poderoso, porém era leproso. Todas as vezes que pensamos nesta passagem, nos vêm a mente alguns fatos: o rio sujo que Naamã tinha que mergulhar, o nº de vezes que ele deveria mergulhar, a própria dificuldade de Naamã se submeter a uma ordem de um homem de Deus entre outros. Eu quero falar apenas sobre o Mergulho!

O que será que significa mergulhar???

Deus precisa daqueles que desejam mergulhar!

Mergulhar significa reconhecer que você precisa do Senhor;

Significa reconhecer que sozinho você não consegue;

Significa se entregar aos pés do Senhor;

Significa fazer não a sua vontade, mas a vontade do autor de sua vida;

Significa dizer Eis me aqui, Senhor;

Quando você mergulha, o milagre acontece!

Quantos estão colocando obstáculos, impedimentos para mergulhar!

São tantas situações que nos impedem de mergulhar... o medo, a ansiedade, a falta de fé, esperança, os filhos, o marido, a esposa, a correria do dia-a-dia...

Eu me lembro da minha conversão, eu quis programá-la, escolhi o dia e a hora, e justo neste dia não houve apelo e eu fiquei sem entender. Irmãos, existe uma hora que você não tem, mas como escolher, Deus te escolhe e ao terminar o culto, procurei uma irmã e disse que eu queria JESUS. Ali eu MERGULHEI e até hoje o Senhor não tem deixado que eu volte atrás.

Irmãos, o Senhor só precisa que você MERGULHE!!!

Mensagem enviada pela Missionária Elaine Santos
da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Um coração sincero diante de Deus

(1 Samuel 1.1 até 18)


Muitas das vezes nós nos encontramos como Ana, que com o coração entristecido, colocamos diante do Senhor as nossas petições na esperança de Deus nos atende naquele momento, derramando sobre nós as benções tão esperada e desejada pelo nosso coração.

Mais esquecemos de um detalhe, de como estava o coração de Ana diante do Senhor. Quando Ana colocou pra Deus toda angústia e tristeza por não pode ser mãe, ela não pensou em nenhum momento em se vingar de Penina, nela não havia um espírito vingativo e nem de justiça, mesmo estando na razão dela pois Penina a irritava sempre.

Ana só tinha um interesse de honra e glorificar o nome do Senhor, realizar o desejo de ser mãe retribui o amor de Elcana que a amava do jeito que ela era (estéril) .

Antes de colocarmos diante de Deus as nossas petições, devemos examinar o nosso coração e ver qual a verdadeira intenção do nosso coração, se é de glorificar a Deus com as benções recebidas ou de encher o nosso ego por achar que somos merecedores.

Vamos nos colocar diante de Deus com um coração sincero e com certeza vamos mover o céu a nosso favor.

Mensagem enviada pela irmã Gabi
da Comunidade Evangélica Ministério SOMOS UM.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Deus me deu Você

Deus me deu Você para que eu me enxergasse,
para manter-me forte e ajudar-me a tocar em frente.

Deus me deu Você para partilhar meu coração e minha alma,
para trazer-me coragem e esperança,
para ensinar-me o significado do Amor Incondicional.

Deus me deu Você para aceitar-me como sou,
para entender minhas dificuldades,
para que eu tivesse um Amigo de verdade.

Deus me deu Você para trazer-me lições,
ajudar-me a crescer e fortalecer meu espírito.

Deus me deu Você para dar-me esperanças,
clarear meus pensamentos e encorajar os meus sonhos.

Deus me deu Você para inspirar-me a ser o melhor que eu possa,
para mostrar-me a importância da verdade
e da alegria de oferecer meu coração ao conforto de um outro coração.

Deus me deu Você para ensinar-me a deixar as tristezas de lado,
para eu declarar-me vulnerável quando assim estou
e para mostrar meu verdadeiro eu e minhas ocultas esperanças.

Deus me deu Você para amar,
para assumir e entregar minha confiança da forma que eu sempre quis.

Ele me deu Você porque tinha um plano: Fazer-me feliz!

Fonte: www.icrvb.com

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

EU NEGUEI JESUS


Estava lendo um texto que fala sobre a negação de Pedro, quando senti meu espírito inquieto e triste com o que estava lendo. Era como se alguém me dissesse: você fez isso.
Fui ver o que o Aurélio diz sobre negar, e uma das acepções é a seguinte: “não se apresentar, ausentar-se...”
Fiquei meio assustado ao ler isso. E triste. Muito triste.

Entendi que já neguei e, pior, tenho negado meu Senhor muito mais vezes do que pudesse imaginar.
Quantas vezes fui chamado a fazer algo no Reino de Deus e “não me apresentei”? E eu tinha motivos muito justos pra não ir. Tenho muitos compromissos importantes e não posso faltar. Não tenho tempo pra isso agora. Minha agenda ta apertada. O meu tempo está realmente escasso. Fica pra outra vez...
Quantas vezes deixei de comparecer aos meus encontros com Jesus (na intimidade, no lugar secreto), porque acordei meio indisposto, acordei atrasado e tinha um compromisso importante (e dói constatar que já considerei muita coisa “mais importante” do que estar um tempo com Jesus).
Eu nego Jesus quando me ausento, quando não me apresento, quando tenho coisas mais importantes pra fazer, quando priorizo outras coisas antes do “Reino de Deus e sua justiça”, quando inverto a ordem e busco acrescentar todas as coisas antes da busca do Reino.
Eu nego Jesus e neguei muitas vezes...

É duro admitir.

É duro constatar.

Mas é verdade.

É fato.
O meu consolo é saber que Jesus me ama apesar disso. Ele conhece os meus limites, minhas imperfeições, minha indisciplina e incapacidade pra ser coerente com o amor que tenho por Ele.

Ele sabe que eu O amo.
Apesar de tudo e mesmo assim, Ele me ama. E me aceita exatamente do jeito que eu sou e me aperfeiçoa nas minhas fraquezas. Ele me amou antes da fundação do mundo, quando eu nem ainda existia e era massa informe, ele já me conhecia e amava. Antes que eu fosse sequer um projeto de vida para os meus pais, ele já tinha planos eternos pra minha vida e pra minha alma.
E é muito bom saber disso. Saber que Ele já me perdoou “na cruz”. Que já levou sobre si os meus pecados (inclusive as vezes que O neguei e nego), minhas dores, minhas transgressões, minhas doenças e que o castigo que me traz a paz que excede todo entendimento estava sobre Ele.
É muito bom saber que apesar de tudo e mesmo assim, Ele me compreende e não desiste de mim nem dos Seus propósitos pra minha vida. Que todas as vezes que faltei a um encontro com Ele, Ele esteve lá. Eu deixei que Ele ficasse esperando e não fui, mas Ele esteve lá. E mesmo assim, mesmo com tantas ausências minhas, com tantas faltas, com tantas decepções que lhe causo, com tanta insensatez de minha parte, Ele sempre me perdoa, me aceita, me recebe de volta, sem cobrar nada, sem reclamar de nada, sem me acusar de nada (Ele sabe que levou minha condenação sobre si), sem me humilhar por tantas vezes que o entristeço...
Ele sabe que eu O amo.
Ele me conhece total e profundamente. E sabe que o meu jeito de ser é imperfeito. O meu jeito de amar é imperfeito. O meu jeito é humano, portanto falho, ingrato, imperfeito...
Ele é perfeito. Seu amor é perfeito. Por isso aceita o meu pequeno e imperfeito amor por Ele. Por isso entende.
Amor insondável, incompreensível, ilimitado, perfeito... só o amor de Jesus. Tudo crê. Tudo suporta. Tudo espera. Não lança em rosto... Amor perfeito. Essência do Amor. O próprio Amor. Jesus.
Ele sabe e aceita minhas limitações e falhas. Ele me amou muito antes. Antes da fundação do mundo. E faz muito pouco tempo que existo e vim a conhecê-lo e a amá-lo. Ele sabe disso. Aleluias!
É duro. É triste. É difícil constatar e aceitar. Mas já neguei Jesus muito mais vezes do que imaginava. Já entristeci o coração dEle vezes sem conta.
Mas é muito bom saber que Ele me ama. E vai continuar me amando e me ensinando, aos poucos e sempre, me aperfeiçoando nas minhas fraquezas, o jeito certo, correto e digno de amá-lo.
Ele é Santo.

Ele é Digno.

Ele é Perfeito.

Ele é Deus.

Ele é Jesus.

Ele é Amor.

Ele é o Princípio.

Ele é o Fim.

Ele é a Totalidade de todas as coisas.
Glória, pois a Ele eternamente, Amém!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Assista a Palavra Ministrada Pelo Pr Elicio

Assista a Palavra Ministrada Pelo Pr Elicio, do Ministerio Somos Um, no culto de domingo 17/01/2010
video